Classes de Incêndio e Agentes Extintores

Curta e Compartilhe!

O material combustível define o método para a extinção do fogo.

Classes de incêndio

Conforme o material que está sendo queimado, o combustível, pode-se descobrir o melhor método para a extinção do fogo.

É de acordo com as características do combustível que o incêndio é classificado.

A NR-23 define que o incêndio pode ser classificado em quatro classes [2]:

Classe A

É o incêndio cujo fogo ocorre em materiais sólidos tais como madeira, tecido, papel, algodão, etc. Nessa classe, o fogo queima em superfície e profundidade, deixando resíduos.

A extinção desse tipo de incêndio se faz através do resfriamento.

Classe B

É o incêndio cujo fogo ocorre em líquidos, gases inflamáveis e substâncias tais como plásticos ou graxas que se liquefazem pelo calor. Nessa classe, o fogo queima apenas na superfície e a extinção se faz pelo abafamento ou inibição da reação em cadeia.

No caso de gases, a extinção também poderá ser feita por isolamento.

Classe C

É o incêndio cujo fogo ocorre em equipamentos e instalações elétricas quando energizadas. Quando desenergizadas as instalações, o fogo passa a ter a classe dos materiais em combustão.

A extinção desse tipo de incêndio se faz através de abafamento ou inibição da reação em cadeia.

Classe D

É o incêndio cujo fogo ocorre em metais pirofóricos tais como magnésio, alumínio, zircônio, sódio, potássio, lítio, etc.

A extinção desse tipo de incêndio se faz através de abafamento ou isolamento.

A figura abaixo representa as quatro classes de incêndio conforme os materiais combustíveis.

As quatro classes de incêndio e os combustíveis

Agentes extintores – Extintores de incêndio

Agentes extintores são todas as substâncias capazes de interromper uma combustão, seja por resfriamento, abafamento ou extinção química.

Esses agentes são substâncias químicas, sólidas, líquidas ou gasosas dispostas em aparelhos portáteis de utilização imediata (extintores), hidrantes e dispositivos especiais (sprinkler e sistemas fixos de CO2).

Os agentes extintores são [11]:

Água

Indicado para incêndios de classe A.

Atua por resfriamento do material em combustão.

Conforme a NR-23, a água nunca será empregada nos incêndios de classe B e C, exceto quando pulverizados e nos incêndios de classe D;

AP

Espuma

Indicado para incêndios de classe A e B.

Atua por resfriamento e abafamento.

Não pode ser utilizado em incêndios de classe C (tem água na composição e conduz corrente elétrica), e em álcool, acetona, ésteres ou lacas compostas a base de tinner;

Extintor com espuma

Extintor com espuma

Gás inerte – CO2

Indicado para incêndios de classe C.

Atua por abafamento e tem pequena ação de resfriamento.

Substitui a espuma no combate a incêndios em produtos que causam a dissolução da espuma, tais como acetona; acetato de anila; ésteres; álcool metílico, butílico e etílico. O CO2 não é corrosivo, não deixa resíduos e não perde suas características com o tempo.

A NR-23 também indica para incêndios de classe B e no início de incêndios de classe A;

Extintor de CO2 (gás inerte)

Extintor de CO2 (gás inerte)

Pó químico seco (PQS)

Indicado para incêndios de classe C.

O agente extintor é o bicarbonato de sódio ou de potássio.

O propelente é o CO2 ou o N2, não conduz eletricidade, deixa resíduo e não é recomendado onde houver circuitos com componentes eletrônicos por ser corrosivo.

A NR-23 indica para incêndios de classe B e C e para classe D o pó químico será específico para cada material.

Extintor PQS: pó químico seco

Extintor PQS: pó químico seco

A NR-23, além dos agentes acima, ainda apresenta os agentes cujo método é o abafamento: areia para classes B e D; e limalha de ferro fundido para classe D [2].

Como usar o extintor

Referências

(Visited 5.471 times, 1 visits today)

Curta e Compartilhe!